Gol mantém projeções de oferta doméstica e ações sobem quase 9%


Estado de S.Paulo
27 Julho 2015 | 16h 54

Investidores esperavam que companhia alterasse projeções após readequações da TAM em malha doméstica; ainda assim, ações da companhia aérea já caíram cerca de 60% no ano
KARIN SATO E SUZANA INHESTA, CORRESPONDENTE
O ESTADO DE S. PAULO

SÃO PAULO - A ação da Gol subiu quase 9% e liderou as altas do Índice Bovespa com declarações do vice-presidente Financeiro e de Relações com Investidores da Gol, Edmar Prado Lopes Neto, dadas em teleconferência com analistas e investidores, e com um movimento técnico relacionado à forte posição vendida do papel no mercado, segundo operadores.

Após a decisão da TAM de realizar adequações em sua malha doméstica, com redução gradual de aproximadamente 8% a 10%, o que resultou em uma revisão da projeção de capacidade da oferta doméstica (ASK) de 0% para uma contração de 2% a 4% ante 2014, os investidores passaram a esperar que a Gol também alterasse o guidance. “O mercado esperava que a Gol se movimentasse no mesmo sentido que a TAM”, diz o analista da Guide Investimentos, Rafael Ohmachi.

Preço das passagens atingiu já o 'fundo do vale', segundo executivo da Gol

Preço das passagens atingiu já o ‘fundo do vale’, segundo executivo da Gol

Mas Lopes Neto disse que a estimativa de estabilidade para a oferta doméstica em 2015 em relação a 2014 está mantida. Nos seis primeiros meses deste ano, houve um crescimento de 2,1%, porém, para o segundo semestre, a companhia prevê recuo de 1,6% no indicador, confirmando a expectativa de estabilidade para o ano.

Outra declaração do executivo que foi vista como positiva é a de que, em termos de preço de passagens, o segundo trimestre foi o “fundo do vale”. “Agora assistimos a uma parada na redução de preço e estamos enxergando um cenário melhor para o terceiro trimestre, principalmente para voos domésticos”, disse Lopes Neto, durante a teleconferência. “Esta foi uma notícia boa, porque sinalizou que pode ocorre uma recuperação do yield”, afirma Ohmachi.

Segundo operadores, a melhora do papel levou a um movimento de cobertura de posições vendidas, intensificando a alta do papel, uma vez que há muitos investidores apostando em sua queda.

As ações preferenciais da Gol subiram 8,36%, a R$ 6,09, enquanto o Ibovespa encerrou em queda de 1,04%, aos 48.735 pontos.

No acumulado deste ano, a ação cai cerca de 60%. Uma das razões para as apostas de investidores em sua queda é o cenário para o câmbio. Apenas neste ano, o dólar comercial tem ganho de aproximadamente 27%.

Preço das passagens. Mais cedo, a Gol informou que o yield, indicador que mede preços de passagens, recuou 17,2% no segundo trimestre na base de comparação anual, caindo também na comparação trimestral. Com o resultado, a receita por passageiro caiu 15,4% sobre um ano antes.
A Gol já havia registrado queda do yield de 8% no primeiro trimestre, após o ritmo mais fraco da economia ter contribuído para uma baixa anual de quase 9% do indicador durante o último trimestre do ano passado.

O setor aéreo brasileiro tem registrado uma menor demanda de clientes corporativos, que pagam preços mais altos de passagens. Além disso, a queda do yield também ocorre em momento de intensificação das iniciativas promocionais das companhias aéreas diante do enfraquecimento da demanda.

NOTÍCIAS RELACIONADAS